terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Capítulo 28

ntes de tudo, queria falar que eu ainda estou com muita, muita, muita raiva!! Vou explicar o que aconteceu:
Eu fiz esse capitulo na sexta de tarde, ele tinha sete paginas e estava simplesmente perfeito, de verdade, eu estava in love com ele...Ai eu apertei ctrl-c pra postar aqui e fechei, sem salvar, ai quando eu fui postar...Olha que engraçado: A MERDA DO CTRL-C NÃO PEGOU E EU PERDI A PORRA DO CAPITULO INTEIRO!!!!!!
Pois é, eu chorei, gritei, esperneei...E por ai vai...E eu iria desistir de postar essa semana porque, toda vez que eu escrevia, saia uma porcaria que não me agradava...Até que hoje eu consegui isso aqui...Também ficou legal e eu espero que vcs gostem de verdade!!! ;D
--------------------------------------------------------------------------------------


# Demi Lovato On #
( Take A Bow - Rihanna - http://www.youtube.com/watch?v=FH93IdzLwEU )
# Flash Back On #
– Algumas horas atrás -
Andava de um lado pro outro na sala de TV. O envelope amarelo recebido a pouco estava em cima do centro e eu não sabia ao certo se deveria abri-lo. Respirei fundo e o peguei, sentei no sofá cor de sangue e o abri. Meus olhos encheram de lágrimas ao fitar as fotos que nele continham. Em uma delas, pude ver Joe junto a Nicole, beijando-a ferozmente, na outra eles estavam juntos em uma boate, perto dos nossos supostos amigos que a pouco tempo atrás eu tinha me encontrado. Tive vontade de gritar ao perceber que todos já sabiam, mas não iria me submeter a tanto. Em outra estavam os dois ainda na cama, nus. Meus olhos começaram a arder e um liquido quente saia de meus olhos sem que eu percebe-se. Não conseguia desviar minha atenção. Fui até meu quarto e peguei minha bolsa, colocando o envelope com as fotos nela. Minha fiel secretaria, Messi, viu quando peguei a chave do carro. Deve ter percebido as marcas que as lágrimas deixavam pelo meu rosto.
Andava em alta velocidade por uma rodovia movimentada, mas apenas tinha na cabeça que deveria tirar satisfações com Joe. Não sabia o que faria depois... Estacionei em frente ao apartamento dele, ao qual ele já havia me dado a copia da chave. Fui cumprimentada pelo porteiro e sorri forçadamente para ele, enquanto tudo que eu mais queria era chorar. Entrei no elevador e aquela irritante música tocava, olhei-me no enorme espelho e vi como estava acabada. Eu e Joe não nos víamos a quase uma semana, mas sempre que estávamos juntos parecia que o mundo parava e que só existia a nos dois. Ele me fazia sentir como nenhum homem jamais me fez. Ele tinha mudado. Pelo menos era o que eu achava... Parei antes de girar a maçaneta da porta do quarto dele. As fotos que tinha recebido rondavam a minha cabeça, me fazendo sentir um aperto enorme no coração. Enxuguei qualquer vestígio de lágrima que ainda restasse em meu rosto e girei a maçaneta, não tinha ninguém na sala do enorme apartamento. Andei pelo corredor em direção ao quarto. Antes de abrir a porta, pude ouvir o som do chuveiro, respirei fundo e abri me deparando com o quarto em total escuridão, apenas com uma fresta de luz saindo do banheiro. Tateei minha mão pela parede até achar o interruptor e ligar a luz, me surpreendendo ao ver que Joe estava deitado na cama. Com a claridade ele despertou
–Demi?- A voz dele estava sonolenta e ele mantinha uma mão em frente aos olhos para proteger da claridade repentina. Na mesma hora Nicole saiu do banheiro enrolada com o roupão de Joe. Meu coração se comprimiu mais ainda no peito, minha garganta fechou, meus olhos arderam e minha cabeça começou a girar. Joe tinha me traído. Mais uma vez, eu dei todo meu coração a ele e ele simplesmente o pisou, dilacerou e me fez de idiota. Não consegui ser forte e as lágrimas começaram a cair silenciosamente. Joe pareceu perceber que eu estava olhando para um ponto fixo e seguiu meu olhar- Nicole?- Ele arregalou os olhos e saiu da cama apenas com sua Box preta. Joguei o envelope nele com uma força bruta, ele parecia em transe já que o envelope bateu em seu peito e caiu no chão. O choque da humilhação me abateu e me virei para sair logo depois fechando a porta. Saí o mais rápido que pude do apartamento, minhas passadas eram rápidas, perto do elevador encontrei senhora Tomisson, com quem simpatizava muito, ao notar minhas lágrimas olhou-me com uma mistura de pena e compaixão. Sentia ódio de Joe por estar me humilhando daquela forma. Demi Lovato não fora feita para receber olhares de pena de ninguém. Meu caminhar se tornou duro, como se eu marchasse rapidamente em direção a saída, sentia que se fosse lenta demais meus joelhos cederiam, assim como meu coração. Joe abriu a porta escancarando-a, olhou Nicole com um olhar tão assassino que mataria um. Suas passadas eram rápidas em direção a mim, eu apertava o botão do elevador com rapidez.
– Demi! – Me chamou enquanto caminhava. Esqueci tudo, virei-me em direção a porta das escadas e a abri. Não suportava ouvi-lo. Precisava sair dali a qualquer custo, e resolvi ir pelas escadas. Joe me alcançou antes que entrasse, pegou em meu braço enquanto me virava para si. Puxei meu braço com violência, e desferi um tapa no rosto dele, as marcas dos meus dedos ficaram em seu rosto.
– Não encoste em mim!- Gritei. Joe olhou-me chocado.- Nunca mais!- Disse lentamente.
Estava doendo tanto.
A porta do elevador abriu e entrei no mesmo rapidamente. Apertei o botão de descer diversas vezes até a porta se fechar. Me encostei na parede de metal atrás de mim, escorregando e ficando sentada no chão, esperando o elevador chegar ao meu destino.
Me sentia extremamente vazia por dentro.
A porta do elevador abriu e eu já estava no saguão, e saía apressada quando escutei Joe gritar meu nome. Apressei mais o passo, e senti Joe segurar meu braço outra vez, me virei na intenção de desferir outro tapa em Joe, mas minha mão foi parada no meio do caminho, Joe segurava meu pulso.

–Você não vai bater em mim de novo!- Ele sussurrou

– Me solta!- Gritei

– Não seja estúpida Demi! Sabe que aquilo não pode ter sido nada...Você é minha namorada...Então pare com isso, se acalme e vamos conversar!- Ele falou

– Não posso acreditar que está me dizendo isso! - Praticamente rosnei- Vai se fuder, Joseph!- Disse dando-o as costas. Naquele momento, senti que tinha o perdido e, junto a ele, uma parte de mim também. Abri a porta do carro, quando Joe mais uma vez me pegou pelo braço girando-me para ele, eu nem pude reagir enquanto ele me tomava em um beijo. Suplicante...Um beijo de desculpas...Eu odiava ele, e odiava ainda mais não saber resistir a ele...
Mas, a parti de agora, eu teria que aprender.
O empurrei com força. Eu estava ofegante, os seguranças olhavam o desenvolver da cena, nenhum deles imaginava o que se passava entre nós. Eu o olhei ficando vermelha diante a platéia nos olhando, até as pessoas que passavam nos encaravam. Eu me virei me enfiei em meu carro, lancei um olhar de puro ódio á Joe e me fui. Eu olhava a estrada com os olhos cheios de lágrimas, as mãos apertavam forte o volante, o sinal estava vermelho, pisei fundo no acelerador, pisei umas três vezes, mas nada parecia acontece. Meu coração, minha cabeça e meu corpo doíam e queria por no acelerador toda a raiva que estava sentindo.
Toda a raiva de mim mesma.
Um caminhão vinha rápido pela estrada, o motorista arregalou os olhos enquanto via um carro passar em sua frente, quase foi tarde demais, mas tanta velocidade acabou servindo para algo. Foi nesse momento que percebi que não poderia mais dirigir. Estacionei em frente a uma farmácia e chamei um taxi. Ao entrar fiquei olhando para um ponto fixo aos meus pés. Eu sentia como se eu não tivesse mais vida. E, eu sabia, que uma parcela da culpa era minha. Tantos erros, tantas decepções, tanto sofrimento, tanta angustia, tantas noites em claro, chorando, não adiantaram de nada. Eu ainda era uma imatura, insistindo no erro. O tempo doloroso na reabilitação eu não tinha nem se quer aprendido que, acima de tudo, eu deveria ficar com as pessoas que me fizessem bem... Eu era tão burra, tão idiota, e não poderia culpar somente ao Joe ou a Nicole... A culpa também era minha... Estava tão afundada em meus pensamentos que não vi que o taxista já perguntava pela terceira vez para onde eu ia. Suspirei. Para onde se vai quando o coração foge do seu peito? procurá-lo? Seria minha pior alternativa, afinal, ele estava exatamente nas mãos da pessoa que estava me fazendo derramar todas aquelas lágrimas. Eu precisava ir para onde eu sabia que alguém poderia me escutar me entender, me apoiar e me fazer ficar melhor
– Pra praia de Malibu
# Flash Back Off #
Eu estava deitada no colo da Miley, em sua cama, enquanto ela passava as mãos carinhosamente pelos meus cabelos. Nick tinha nos trazido até a casa dela e, depois de um beijo em minha testa e um “Se cuida, Dems” foi embora. Eu queria ter sorrido agradecida para ele, mas meu corpo não tinha forças alguma de demonstrar traços de felicidade, apenas de tristeza. Assim que Miley fechou porta do quarto eu voltei a chorar e contei a ela tudo que tinha acontecido
–Não acredito que o Joe fez uma sacanagem dessas!- Ela disse acolhedoramente para me confortar, mas apenas me fez chorar mais ainda- Não, não, não! Demi você não pode mais chorar!- Ela disse me puxando para sentar de frente para ela
–Mas eu não tenho escolha! Eu sinto que minha vida acabou, Miles... Ta doendo tanto!- Eu disse com a voz embargada e colocando minha mão em meu peito
–Demetria!- Ela falou repreensiva. Se levantou e foi ao banheiro, saiu de lá com um grande espelho e o encostou na parede ao lado do criado mudo- Vem cá!- Ela me chamou e eu fui- Diz o que você vê!- Ela apontou com a cabeça para o espelho com um olhar me incentivando. Suspirei e fui para frente do mesmo
–Vejo uma idiota que está chorando porque cometeu o mesmo erro de acreditar que um canalha feito Joe Jonas poderia mudar!- Eu disse enraivecida e Miley colocou as mãos em meus ombros, ainda olhando para o espelho
–E sabe o que eu vejo?- Neguei com a cabeça- Vejo uma garota forte! Que não tem medo de nada! Que não tem medo de amar! Que faz de tudo pra tentar ser feliz! E que as vezes se machuca e acaba ferida! Mas que, mesmo assim, não para de tentar!- Ela me virou de frente para ela- Demi, eu sei que está doendo, eu sei que é horrível e sei que você está sentindo como se nada mais tivesse sentido! Mas, talvez tenha sido melhor assim! Joe não merece o amor que você tem e não merece ter alguém como você ao lado dele! Talvez você esteja sofrendo agora para ser ainda mais feliz mais tarde! Ta bom que o Joe pode ter sido incrível quando vocês estavam juntos. Que ele pode ter te feito muito feliz e pode ter sido perfeito... Mas a verdade é que palavras bonitas se tornam descartáveis perto das atitudes estúpidas!- Ela falou com um pequeno sorriso, me passando tranquilidade- Mas você não pode ficar achando que sua vida acabou! Pode está doendo muito agora, mas, infelizmente, pode não ser a ultima vez! A vida é feita de decepções, Demi! Mas você já passou por tanta coisa sem nunca desistir ou fraquejar e ainda com a cabeça erguida! Você já superou coisas tão mais difíceis do que isso e eu tenho certeza que você vai conseguir! Seus fãs, seus familiares e seus amigos precisam do seu sorriso pra sorrir!- Ela disse- Vamos lá! Sorria!- Ela puxou os lados do meu lábio para cima para formar um sorriso, o que acabou realmente me fazendo rir- Assim é bem melhor!- Ela sorriu comigo e eu a abracei inesperadamente, querendo ou não, Miley tinha razão e não ia ser agora que eu iria fraquejar, porque, mesmo com o coração em pedaços, eu continuaria.
E mais uma vez, minha melhor amiga Miley Cyrus, me fez ver que eu tinha sim como continuar a viver. Sorrindo.
# Joe Jonas On #
– Depois que a Demi foi embora –
Permaneci parado, esperando que o carro voltasse, aquilo não podia ter acontecido!Passei as mãos desesperadamente pelos cabelos e me virei. Teria que ver a Demi o mais rápido possível, mas antes, teria que resolver um assunto. Subi até meu apartamento com todos me olhando, afinal, estava apenas de cueca. Entrei no apartamento bufando e fui até o quarto. Nicole estava lá colocando o salto
–Posso saber o que você faz aqui?- Disse raivoso assim que entrei. Eu estava possesso de ódio
– Vai dizer agora que não se lembra?- Ela falou de um jeito magoado, o que me fez franzi o cenho
–Obvio que não me lembro!- Disse e me aproximei dela, a segurando pelo braço fortemente- Mas você vai me contar!- Eu estava fora de mim. Ver a Demi daquele jeito me embrulhou o estomago, me fez sentir sujo. Ela me olhava com um ódio que eu jamais poderia pensar em ver saindo daqueles olhos
–Está me machucando, Joe!- Ela gritou, mas mesmo assim eu a apertei ainda mais- Como você pode me tratar assim depois de ter passado a noite toda transando comigo?- Ela gritou ainda mais alto o que me fez paralisar. Eu não podia ter feito isso com a Demi, de jeito nenhum, era impossível! A empurrei com tudo pra cama
–Não me venha com as suas mentiras!- Gritei me afastando dela e indo pegar alguma roupa
–Eu não estou mentindo! Você não se lembra que estávamos ontem em uma boate e você começou a me beijar?- Ela disse, gritando mais uma vez e eu paralisei instantaneamente
# Flash Back On #
– Ontem a noite –
Estava dançando no meio da pista e já podia ver diversas garotas olhando pra mim, algumas tentando chamar minha atenção, mau sabem elas que eu já tenho uma garota inteirinha pra mim, e não trocaria ela por nenhuma dessas!
–Ei cara! Vamos no bar!- Tony me chamou e eu acompanhei ele. Lá estavam Maya, Caroline e Nicole
–Ta com tudo hoje hein Joe?- Caroline debochou, afinal, eu não parava sentado um minuto
–Tenho que aproveitar!- Sorri
–Então que tal experimentar isso?- Nicole disse me entregando um copo
–O que é?- perguntei
–Bebe que você descobre!- Ela disse com um sorriso malicioso, eu olhei pro copo e depois de um tempo bebi ele todo de uma vez, logo depois fazendo careta ao sentir o liquido descer queimando minha garganta- Gostou?- Ela perguntou se aproximando de mim e pondo a mão em meu peito
–Até que é bom!- Disse pondo o copo no balcão
–Que tal agente sair dessa zoada?- Ela sussurrou no meu ouvido e depois mordeu o meu lóbulo
–Pode ir desistindo, Nicole! – Disse me afastando- Não vou trair a...- Antes de terminar, uma forte tontura me atingiu, me fazendo apoiar-me no balcão
–Pode ficar tranquilo, Joe!- Ela disse, mas logo depois não me lembro mais de muita coisa
# Flash Back Off #
Minha cabeça latejou e flashes vieram a minha cabeça
“Arf! Joe, mais forte! Arf!”
Olhei assustado para Nicole que estava parada na porta
–Pelo visto lembrou né?!- Ela sorriu debochada, se virando pra sair- Se eu fosse você, não iria mais atrás da Demi!- Ela disse e depois saiu. Sentei na minha cama com a mão na cabeça. Isso não poderia ter acontecido! Eu não poderia ter feito um besteira dessas, não com a Demi, com a mulher que eu amo! Eu não acreditava que tinha traído a Demi!

4 comentários:

  1. ameiii
    o capituloo .. coitada da Demi :(
    posta logo
    kiss and bye

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Fico muito feliz!
      Bjss :*

      Excluir
  2. aaaaaaaaaaaaaaaaa nn acreditooo, aiaiaiaiaiaiaiaiaiaiiaiaiaiaiaiiaiaiaiaiiaiaiaiaiaiiaiaii, JEMIIII S2

    ResponderExcluir
  3. A Demi sofreu muito nesse capitulo... Mas Jemi vai vencer! Só resta saber como, né?! rsrsrs'
    Bjss :*

    ResponderExcluir